As línguas do Brasil de hoje

Por Antônio Neto

 

Quantas são as línguas do Brasil? 

Se fossemos responder a isso rapidamente sentiríamos estar em uma enrascada, porque as línguas dependem muito de seus falantes para existir. Isso quer dizer que as línguas podem se deslocar no espaço e não possuem, portanto, um espaço delimitado num país.

Os processos coloniais, por exemplo, sempre fizeram com que línguas muito distantes entre si tivessem contatos e conflitos. No Brasil, por exemplo, temos o caso emblemático das línguas gerais paulista e amazônica formadas com base no encontro da língua dos Tupinambás e Guaranis com o português. Vale destacar aqui que a palavra nheengatu, comumente usada em muitos textos escritos sobre esse tema, só iria aparecer em meados do século XIX, dentro de um projeto nacionalista do Brasil Império, proposto pelo então General Couto de Magalhães.

nimuendaju.php.jpg

Esse tipo de processo histórico fez com que o português falado no Brasil (ou português brasileiro) se distanciasse bastante do português falado pelos portugueses (ou português europeu). Pode-se dizer com certa segurança que estas línguas gerais foram mais faladas que o português nos territórios colonizados por Portugal na América do Sul até a expulsão dos jesuítas, em meados do século XVIII.

Após isso e até os dias atuais, o português foi se tornando obrigatório como língua de instrução para indígenas e não indígenas. Houve, além disso, políticas de embranquecimento da sociedade brasileira, impulsionadas na virada do século XIX para o XX, trouxeram como consequência a presença de muitas famílias falantes de línguas asiáticas e europeias como o árabe, o japonês, o alemão e o italiano.

Então seria melhor refazer a pergunta para algo assim: Quantas línguas são faladas no Brasil? 

Para responder a essa pergunta podemos acessar a um importante trabalho publicado no ano de 2010, o primeiro Censo Linguístico realizado pelo IBGE com base em entrevistas com falantes das línguas identificadas. Gracas a isso temos uma estimativa mais próxima da realidade, que salta aos olhos de muitos brasileiros: 274 línguas indígenas faladas por indivíduos pertencentes a 305 etnias diferentes

Outro fato que merece destaque no início do século XXI é o movimento de co-oficialização de línguas, algo que gera visibilidade a muitas línguas que são desconhecidas pela população em geral. Este tipo de acoes mostram que hoje em dia já não se alfabetiza apenas em português no Brasil, porque as comunidades que se identificam com outra língua possuem o direito de escolher sua língua de instrução, assim como os alunos surdos tem o direito de receber uma educação bilíngue nas escolas públicas e privadas.

 

Línguas_cooficiais_do_Brasil.jpg

Desde meados do século XXI há havido esforços parta documentar toda informação a respeito das línguas no Brasil por instituições públicas ou não, como no caso do IPHAN e do IPOL, respectivamente.

portugues_refugiados_acnur.jpg

As imigrações crescentes nos últimos 10 anos têm trazido uma nova dinâmica para cidades como São Paulo e Manaus. Novas funções também surgem para o português falado no Brasil, agora também como língua estrangeira. Instituições supranacionais como a ACNUR tem oferecido apoio a essas populações, mas ainda faz falta uma sensibilização mais efetiva da populacao brasileira, porque é importante saber que não se fala somente português no Brasil. Inclusive, as populacoes imigrantes podem contribuir com novos conhecimentos nas universidades, escolas e ambientes de trabalho. Há  haitianos que chegam ao Brasil falando três ou quatro línguas por exemplo.

Para os que queiram saber mais sobre as línguas faladas no Brasil e no mundo, é recomendável a leitura do artigo da pesquisadora Rosângela Morello (IPOL):

http://www.scielo.br/pdf/rbepop/2016nahead/0102-3098-rbepop-2016a0041.pdf

Os mapas do viajante Curt Nimuendaju nos fornecem uma visão panorâmica das línguas e povos indígenas no Brasil:

https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=214278
E também são válidos os grupos de discussão nas redes sociais:

https://www.facebook.com/groups/1224243334268399/

https://www.facebook.com/groups/languagerights.derechoslinguisticos/

 

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión /  Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión /  Cambiar )

Conectando a %s